• Blog do HRAC Centrinho-USP

    Este é o Blog oficial do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da Universidade de São Paulo (USP), mantido pela Assessoria de Imprensa da instituição.
  • Na mídia‬:

  • TV TEM: Reportagem especial mostra principais pontos de Bauru

    HRAC/Centrinho-USP é destaque em matéria especial dos 120 anos de Bauru. Principais pontos da cidade foram escolhidos pelos telespectadores.

  • HRAC/Centrinho na série ‘Joias do Interior’, da TV TEM

    Neste novo vídeo, quem conta sua história e fala sobre o tratamento é a jovem Gabriela Viana e sua mãe, Claudinéia, de Bauru. Clique na imagem e confira!

  • Dia a dia do Hospital (Jogo de Cintura, TV TEM, 04/10/14)

    O dia a dia do Centrinho-USP. Histórias de gente que é exemplo de superação, dedicação e alegria!

  • Primeiros sons (Fantástico, TV Globo, 07/09/14)

    Crianças escutam pela 1ª vez e têm reações emocionantes

  • Sistema FM (TEM Notícias, TV TEM)

    Teste

    Centrinho usa sistema FM para facilitar aprendizado de crianças com problemas auditivos. Reportagem: Evandro Cini

  • Implante Coclear (Encontro com Fátima Bernardes, TV Globo, 11/11/14)

    Encontro com Fátima Bernardes mostra tecnologias que auxiliam a vida de pessoas com deficiência, como a do pequeno Enzo, usuário de implante coclear

  • Fissura labiopalatina (Bem Estar, TV Globo, 24/06/13)

    Programa Bem Estar, da TV Globo, exibe matéria sobre tratamento da fissura labiopalatina. Reportagem: Giuliano Tamura

  • Fissura labiopalatina (Hoje em Dia, Rede Record)

    Quadro "Você e o doutor", do Programa Hoje em Dia, da Rede Record, destaca cuidados com bebês com fissura labiopalatina

  • Fissura labiopalatina (Hoje em Dia, Rede Record, 16/11/11)

    Record faz reportagem especial sobre fissura labiopalatina. Confira!

  • Centrinho tatuado (Jornal da Cidade, Bauru, 13/04/12)

    A história de Gabriela Oliveira da Silva, 22 anos, gaúcha, moradora de Pelotas, não é só de recuperação de saúde, vida social e gratidão, mas também de homenagem ao tratamento que recebeu nos últimos 20 anos no Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP (HRAC/USP) de Bauru, conhecido como Centrinho.

  • Estadão

    Hospitais paulistas que atendem pacientes de todo o país foram destaque em reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. Clique na imagem acima e confira a matéria na íntegra, que também aborda o trabalho do Centrinho-USP.

  • Imprensa destaca 20 anos do implante coclear no Brasil

    Dia 14/5/2010, reportagem foi destaque no programa Direto da Redação, veiculado nacionalmente pela Record News

  • “Nosso Mural” informativo de comunicação interna

    Essa é uma publicação semanal do Centrinho-USP, parte das estratégias de comunicação interna do Hospital.
  • A instituição

    Hospital localizado em Bauru (SP), Brasil, que oferece tratamento integral nas áreas de anomalias craniofaciais, síndromes associadas e deficiências auditivas via Sistema Único de Saúde (SUS).

  • Instituições parceiras

Trabalho de residente do Centrinho-USP recebe menção honrosa em Prêmio de Ciência e Tecnologia para o SUS

foto_hrac

A professora Deborah, a residente Ana Luiza e a psicóloga Midori. Foto: Tiago Rodella, HRAC-USP

De baixo custo, interação on-line entre mães de crianças candidatas e usuárias de implante coclear mostrou os mesmos benefícios conhecidos em grupos presenciais; participantes se sentiram acolhidas e fortalecidas, o que é determinante para o sucesso do tratamento

Um trabalho desenvolvido no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP recebeu menção honrosa no Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS 2016, na categoria Monografia de Especialização ou Residência. O trabalho havia sido selecionado como um dos cinco finalistas na categoria.

Intitulada “A experiência de mães de crianças candidatas e usuárias de implante coclear participantes de uma rede social on-line”, a monografia é de autoria de Ana Luiza Martins Apolônio, residente em Psicologia na Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva (turma 2014/2015), sob orientação da psicóloga Midori Otake Yamada, da Seção de Implante Coclear do HRAC-USP, e coorientação da fonoaudióloga Marina Morettin Zupelari, do Departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP.

O objetivo do estudo foi identificar e analisar aspectos psicológicos relacionados aos pensamentos, sentimentos e emoções relatadas pelas mães participantes da rede social on-line ‘Portal dos Bebês’, criada a partir da dissertação de mestrado “Telessaúde em Audiologia: Avaliação da eficácia de uma rede social on-line como apoio aos pais de crianças com deficiência auditiva”, de autoria da fonoaudióloga Camila Piccini Aiello, orientada pela professora Deborah Viviane Ferrari no Programa de Mestrado em Fonoaudiologia da FOB-USP.

“A interação on-line, de baixo custo, evidenciou os mesmos benefícios conhecidos em grupos presenciais. As participantes se sentiram acolhidas e fortalecidas, indicando que a rede contribui para uma prática assistencial humanizada”, destaca Ana Luiza.

“Os relatos trouxeram expressões relativas à cirurgia e ativação do implante coclear, à família e à estimulação. Foram expostas dúvidas, preocupações, conhecimento adquirido e superações. Sentimentos negativos e positivos também foram relatados, como medo, ansiedade, angústia, alegria, gratidão, religiosidade e alívio. Verificou-se ainda a troca de experiências, informações e ajuda mútua, e estabelecimento de um vínculo de aproximação e amizade entre as mães”, explica.

De acordo com Ana Luiza, o apoio aos pais de crianças candidatas e usuárias de implante coclear é determinante para o sucesso deste tratamento, ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “A aplicabilidade ao SUS está no fato da rede social on-line ser um recurso para fornecimento de apoio, com potencial para promover a equidade, universalidade do acesso e desenvolvimento de um processo de reabilitação humanizado, centrado na família, além de ser consonante com as propostas do Programa Telessaúde Brasil, do Ministério da Saúde”, conclui.

Parceria
A professora Deborah explica que o trabalho de Ana Luiza é uma análise complementar dos dados da dissertação de Camila e ressalta a importância da parceria institucional entre a FOB e o HRAC.

Segundo a professora, a origem desse portal se deu a partir da linha de pesquisa Telessaúde e inovações tecnológicas, do Programa de Mestrado em Fonoaudiologia da FOB, por conta da necessidade de acompanhar as famílias à distância, já que muitas delas tinham dificuldade de vir para o atendimento na Seção de Implante Coclear do HRAC.

“Na dissertação de mestrado, nós fizemos a análise dos dados do ponto de vista fonoaudiológico. E essa parceria institucional com o HRAC é muito importante, porque ampliou o escopo do projeto, agregou o olhar da Psicologia para esses dados, e felizmente teve esse reconhecimento do Ministério da Saúde”, salienta Deborah.

A premiação
Os vencedores foram anunciados na cerimônia de entrega do Prêmio, no último dia 13 de dezembro, em Brasília (DF). Entre os critérios avaliados estão a viabilidade da aplicação dos resultados ou absorção de novas tecnologias, o potencial de inovação, a contribuição para a consolidação dos princípios e diretrizes do SUS e o mérito técnico-científico.

Em 2016, foram inscritos 89 trabalhos na categoria doutorado, 111 em mestrado, 36 monografias de especialização ou residência e 109 artigos publicados. O valor do prêmio em dinheiro para os vencedores foi de 15 a 50 mil reais, conforme a categoria. Os trabalhos vencedores e os finalistas que receberam menções honrosas serão divulgados, na íntegra, no Portal do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br/sctie) e na Biblioteca Virtual de Saúde do Ministério (www.saude.gov.br/bvs). Também será publicado um livro contendo os resumos dos trabalhos vencedores e dos que receberam menções honrosas.

O Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS é uma iniciativa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do Ministério da Saúde que busca valorizar os pesquisadores da área da saúde e suas pesquisas, indispensáveis para o desenvolvimento das políticas públicas de saúde no país, além de incentivar a produção de trabalhos técnico-científicos na área de ciência e tecnologia de interesse do SUS.

Implante coclear
O implante coclear é um dispositivo eletrônico que estimula diretamente o nervo auditivo, por meio de pequenos eletrodos inseridos cirurgicamente dentro da cóclea, substituindo funções desta parte do ouvido interno. O dispositivo é indicado a crianças e adultos com surdez total ou quase total não beneficiados pelo uso de aparelhos auditivos convencionais.

(Com informações do Ministério da Saúde)

Centrinho-USP tem trabalhos premiados em congresso internacional

A professora Ana Paula e as doutorandas do Centrinho-USP Flávia Ferlin e Maria Natália Medeiros

A professora Ana Paula e as doutorandas do Centrinho-USP Flávia Ferlin e Maria Natália Medeiros

Pesquisadoras do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP tiveram trabalhos premiados na 44ª Convenção Anual da Associação Internacional de Motricidade Orofacial (IAOM 2015), realizada de 2 a 4 de outubro, em Lake Buena Vista, Flórida, nos EUA.

O Centrinho-USP recebeu prêmio de excelência em dois trabalhos apresentados e obteve menção honrosa em um terceiro estudo. A Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) também obteve menção honrosa em um trabalho. Ao todo, cerca de 50 trabalhos foram apresentados no evento, de países como Argentina, Brasil, Canadá, Estados Unidos e Japão.

Uma das pesquisadoras premiadas, a professora Ana Paula Fukushiro, do Programa de Pós-Graduação do Centrinho-USP e do Departamento de Fonoaudiologia da FOB, explica que os estudos se destacam pela utilização de novas metodologias instrumentais na avaliação da respiração e da fala e pelos resultados que auxiliam diretamente a prática clínica.

“Essa quantidade de trabalhos premiados e com menção honrosa neste que é um dos principais eventos internacionais da área de motricidade oral é um reconhecimento do valor e da qualidade da pesquisa desenvolvida no Centrinho, e da importante contribuição desses estudos para o tratamento dos pacientes com fissura labiopalatina”, salienta a professora Ana Paula. Entre os critérios para premiação estavam originalidade, casuística e relevância dos resultados para a prática clínica.

Relação dos trabalhos premiados e em destaque no IAOM 2015

Centrinho-USP:
“Preditores da insuficiência velofaríngea após o avanço cirúrgico maxilar em pacientes com fissura palatina” (prêmio de excelência)
Autores: Ana Paula Fukushiro, Maria Natália Leite de Medeiros, Andressa Sharllene Carneiro da Silva, Flávia Ferlin e Renata Paciello Yamashita

“Respiração oronasal em FLP: Hábito ou obstrução?” (prêmio de excelência)
Autores: Flávia Ferlin, Maria Natália Leite de Medeiros, Renata Paciello Yamashita e Ana Paula Fukushiro

“Relação entre inserção da musculatura velar e fechamento velofaríngeo após cirurgia ortognática” (menção honrosa)
Autores: Maria Natália Leite de Medeiros, Flávia Ferlin, Ana Paula Fukushiro e Renata Paciello Yamashita

FOB:
“Respiração e qualidade do sono em crianças” (menção honrosa)
Autores: Camila de Castro Corrêa, Maria Renata José, Eduardo Carvalho Andrade, Mariza Ribeiro Feniman, Luciana Paula Maximino, Ana Paula Fukushiro e Giédre Berretin-Felix

Neuropsicologia: mais um trabalho do HRAC-USP premiado

Márcia Ferro e a professora Maria de Lourdes Tabaquim

Márcia Ferro e a professora Maria de Lourdes Tabaquim

Mais um trabalho de pesquisadores do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP foi premiado em importante evento científico. O estudo “Competências percepto-visomotoras de crianças com fissuras labiopalatinas”, desenvolvido no Laboratório de Neuropsicologia do Hospital, recebeu o Prêmio “Helena Antipoff”, como melhor trabalho apresentado (na área “Profissões Afins”) no 3º Congresso Internacional e 23º Brasileiro da Associação Brasileira de Neurologia, Psiquiatria Infantil e Profissões Afins (Abenepi), realizado neste mês de setembro em Campos do Jordão (SP).

O trabalho tem autoria das psicólogas Márcia Regina Ferro (doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação do Centrinho-USP), Nathalia Charlois Nogueira (aluna da Residência Multiprofissional em Saúde: Síndromes e Anomalias Craniofaciais da instituição) e Patrícia Soares Baltazar Bodoni (doutoranda do Hospital), sob orientação da professora Maria de Lourdes Merighi Tabaquim, do Programa de Pós-Graduação do Centrinho-USP e do Departamento do Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB).

O estudo premiado é parte da tese de doutorado “Funções atencionais da criança com fissura labiopalatina”, de Márcia Ferro (defendida em agosto deste ano). Ao todo, oito trabalhos decorrentes de produções científicas do Laboratório de Neuropsicologia do Centrinho-USP, coordenado pela professora Maria de Lourdes Tabaquim, foram apresentados no Congresso.

Laboratório
O Laboratório de Neuropsicologia do Centrinho-USP desenvolve atividades de extensão como atendimentos clínicos a pacientes, encaminhados por diferentes áreas da saúde. É responsável por programas de reabilitação para desenvolvimento de habilidades de memória, atenção, linguagem e outras funções cognitivas associadas à aprendizagem e bom desempenho acadêmico de crianças com fissuras e anomalias relacionadas.

Pesquisa do Centrinho-USP e da FOB premiada na reunião anual da SBPqO

Orientadora e autores: Daniela Garib, Arthur Alves e Araci Almeida

Pesquisadores: Daniela Garib, Arthur Alves e Araci Almeida

Uma pesquisa desenvolvida no Hospital Centrinho-USP recebeu o prêmio de melhor trabalho na categoria “Apresentação Oral – Área 4 (Ortodontia e Odontopediatria)” na 32ª Reunião da Sociedade Brasileira de Pesquisa Odontológica (SBPqO), realizada neste mês, em Campinas (SP).

A pesquisa foi realizada na Divisão de Odontologia do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP, fruto de tese de doutorado de Araci Malagodi de Almeida, chefe da Seção de Ortodontia e Ortopedia Facial do Hospital, no Programa de Ciências da Reabilitação da instituição.

“O trabalho comparou dois tipos de expansores do palato, um que promove uma correção lenta e outro uma expansão rápida, em pacientes com fissuras de lábio e palato”, explica a professora Daniela Garib, orientadora do estudo, coordenadora do Programa de Pós-Graduação do Centrinho-USP e docente da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB).

Na 32ª Reunião da SBPqO, considerada um dos eventos científicos nacionais mais importantes da área odontológica, o trabalho foi apresentado por Arthur César Medeiros Alves, doutorando da FOB que participou do projeto. Intitulado “Efeitos dentoesqueléticos da expansão rápida e lenta da maxila em pacientes com fissura labiopalatina completa bilateral”, o trabalho premiado teve como autores Arthur César de Medeiros Alves, Araci Malagodi de Almeida, Guilherme Janson (professor titular da Disciplina de Ortodontia da FOB) e Daniela Garib.

“O prêmio é um importante reconhecimento de qualidade da pesquisa odontológica realizada no campus USP-Bauru, e advém da contribuição mútua entre FOB e Centrinho”, destaca a professora Daniela Garib. (Com informações da Assessoria de Comunicação do Campus USP-Bauru)

Centrinho-USP é premiado em evento internacional

A autora principal do pôster, Aline Almeida, recebeu como prêmio a inscrição para a próxima Conferência

A autora principal do pôster, Aline Almeida, recebeu como prêmio a inscrição para a próxima Conferência

Trabalho de residente e fonoaudiólogas do HRAC-USP sobre o benefício do sistema FM em ambiente escolar recebeu o prêmio de melhor pôster da 4ª Conferência Latino-Americana de Adaptação Pediátrica

O trabalho ‘Classroom Participation Questionnaire results in a Hearing Health Service: With and Without Frequency Modulation System’ – ‘Resultados do Questionário de Participação em Sala de Aula (CPQ) em um Serviço de Saúde Auditiva: Sem e com o uso do Sistema de Frequência Modulada (FM)’ – recebeu o prêmio de melhor pôster apresentado na 4ª Conferência Latino-Americana de Adaptação Pediátrica, realizada em São Paulo entre 20 e 22 de agosto.

De autoria de Aline Costa Almeida, aluna do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP, Elaine Cristina Moreto Paccola, fonoaudióloga e coordenadora da Divisão de Saúde Auditiva do Hospital, e das fonoaudiólogas Erika Cristina Bucuvic e Liege Franzini Tanamati, o trabalho foi considerado o melhor entre pôsteres de diversos países da América Latina. Ao todo, o evento contou com cerca de 280 participantes.

O objetivo do estudo foi avaliar a participação dos estudantes com perda auditiva no ambiente escolar sem e com o uso do sistema FM, uma tecnologia assistiva para dispositivos auditivos (aparelho de amplificação sonora individual-AASI e implante coclear) que favorece a compreensão da fala em ambientes ruidosos.

Participaram do estudo 25 crianças usuárias de AASI atendidas no Centrinho-USP, com idade entre 10 e 17 anos. Foram avaliados aspectos cognitivos e afetivos, como a compreensão da fala dos professores e dos demais estudantes, a participação nas discussões e o sentimento ao falar em sala de aula. Os resultados demonstraram que houve diferença significativa na participação do aluno, indicando o benefício do sistema FM em ambiente escolar.

Vencedores de prêmios de incentivo à pesquisa do Centrinho-USP são anunciados em Simpósio

Foram entregues – durante o “III Simpósio Internacional de Fissuras Orofaciais e Anomalias Relacionadas”, realizado nos dias 8 e 9/11 – o 1º Prêmio de Incentivo à Pesquisa e o Prêmio Williams & Penner, do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da Universidade de São Paulo (USP). O primeiro é destinado a docentes do Programa de Pós-Graduação e técnicos de nível superior da instituição, e o segundo, a alunos do Centrinho e da FOB envolvidos com estudos em distúrbios da comunicação.

A vencedora nas categorias “Produtividade” e “Citações” – docente do Programa de Pós-Graduação – do 1º Prêmio de Incentivo à Pesquisa foi Daniela Garib. O prêmio foi entregue pelo pró-reitor adjunto de Pós-Graduação da USP, Prof. Arlindo Philippi Junior, e pela vice-diretora da FOB-USP, Profa. Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado.

Já a vencedora nas categorias “Produtividade” e “Citações” – técnico de nível superior – foi Terumi Okada Ozawa. Os critérios para a premiação foram: pesquisador com o maior somatório dos escores atribuídos aos seus trabalhos completos e revisões de literatura publicados no período de 2010 a 2013; e pesquisador com o maior número de citações referentes aos artigos completos publicados no período de 2010 a 2013, conforme relatório de citação (“view citation overview”), obtido na base de dados Scopus.

Prêmio Williams & Penner
Por videoconferência, com a participação dos fonoaudiólogos William N. Williams e Kandace Penner (criadores do fundo para excelência em ciências e distúrbios da comunicação que leva os seus nomes), foi anunciada a vencedora da primeira edição do Prêmio Williams & Penner: a doutoranda do Centrinho-USP Rafaeli Higa Scarmagnani.

O título do projeto em desenvolvimento premiado é “O uso das características perceptivas da fala e as dimensões do orifício velofaríngeo na previsão da função velofaríngea”. Na foto, a partir da esquerda: Renata Paciello Yamashita (fonoaudióloga do Laboratório de Fisiologia do Centrinho-USP e orientadora do projeto); Rafaeli Higa Scarmagnani (doutoranda); Maria Inês Pegoraro-Krook (presidente da Comissão de Pesquisa do Hospital) e Jeniffer Dutka. Ao fundo, na tela, William N. Williams e Kandace Penner.

especial: Centrinho-USP promove prêmio para pesquisas em distúrbios da comunicação

Premiação é destinada a alunos do Centrinho-USP e da FOB-USP envolvidos em estudos em distúrbios da comunicação; inscrições até 14 de outubro

Estão abertas, até o dia 14 de outubro, as inscrições para a primeira edição do “Prêmio Williams & Penner”, promovido pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da Universidade de São Paulo (USP) em parceria com o Fundo Williams & Penner (FWP) para Excelência em Ciências e Distúrbios da Comunicação.

A premiação é destinada a alunos dos programas de Pós-Graduação do Centrinho-USP e da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP e também a alunos de graduação em Fonoaudiologia da Faculdade envolvidos em estudos e pesquisas na área dos distúrbios da comunicação de indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais relacionadas.

Premiação
O valor do prêmio será de R$ 1.000,00, concedido pelo FWP em forma de:
– Pagamento de despesas de viagens;
– Inscrição para participação em eventos científicos, treinamento e capacitação;
– Crédito para custeio/reembolso de equipamentos e materiais envolvidos em estudos e pesquisas na área.

Inscrições e resultado
As inscrições dos projetos serão recebidas pela secretaria da Comissão de Pesquisa do Centrinho-USP, mediante entrega da ficha de inscrição do Prêmio preenchida pelo respectivo orientador, impressa.

Uma comissão do Hospital vai avaliar os trabalhos inscritos. O resultado será enviado à Superintendência da instituição, que outorgará o prêmio aos vencedores na solenidade de abertura do “III Simpósio Internacional de Fissuras Orofaciais e Anomalias Relacionadas”, em 8 de novembro.

Após a premiação, toda a documentação ficará disponível ao pesquisador inscrito. Edital completo e ficha de inscrição: www.scapesq.blogspot.com.br/2013/01/premio-fwp.html. Mais informações: Secretaria da Comissão de Pesquisa do Centrinho-USP, pelo e-mail uep_projeto@centrinho.usp.br ou ramal 358421, com Rosemeire.

O fundo
Criado pelos fonoaudiólogos William N. Williams e Kandace Penner, o FWP visa estimular e intensificar o ensino e o desenvolvimento da área de ciências e distúrbios da comunicação, em prol da melhoria da reabilitação e da qualidade de vida de pessoas com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais relacionadas.

%d blogueiros gostam disto: